Crianças x Presídio: uma combinação que não dá certo!

Acabo de ver uma reportagem no Jornal do Almoço sobre um tema que já havia me chamado atenção ao ser retratado na novela Cama de Gato, que terminou recentemente, na rede Globo: o caso das detentas que tem filhos na prisão.

Uma das coisas que mais me chama atenção nesse caso é, por que deixar as presas ficarem grávidas dentro do presídio?

Ora, nunca vi um país como o Brasil. Tudo bem que já estamos cansados de saber que aqui tudo acaba em pizza, mas quando chegará o dia em que os bandidos terão menos direitos do que os cidadãos de bem?

A detenta na reportagem que acabo de assistir fala porque acha que as crianças devem ficar até os sete anos (sim, você não leu errado, a justiça brasileira diz que as crianças podem ficar de seis meses a sete anos) com a mãe dentro do presídio:

– Tudo bem que fizemos coisas erradas, mas eu tenho outros filhos e o menor não me chama de mãe porque não pôde ficar comigo aqui dentro. Pelo menos ficando aqui eles sabem que tentamos fazer algo por eles. Não poder ficar com um filho é muita dor.

Sinceramente, será que sou a única a pensar que cadeia nao é lugar para uma criança? Um ambiente cercado por pessoas perigosas, que cometeram os mais variados crimes não pode ser ideal para ninguém.

Está certo, não sou mãe, mas acredito que se fosse mãe e presidiária, preferiria mil vezes que meu filho fosse criado por alguém da minha família ou através da adoção do que convivesse comigo num cenário como esse.

Digo isso também considerando o fato de conhecer várias mães da minha idade, inclusive a minha própria mãe, e saber que nenhuma delas optaria por deixar um filho sofrendo dentro de uma cadeia, onde é privado do convívio de outras crianças e de uma vida livre e sadia.

Não há outra palavra para mim nesse caso a não ser egoísmo.

Quer dizer que eu cometo um crime, prejudico pessoas, e ainda me acho no direito de prender uma criança junto a mim só para me satisfazer?

Pensasse nisso antes de cometer um crime!

Sei que é uma forma dura de pensar, mas realmente acredito ser uma crueldade deixar uma criança presa em uma cadeia. Imagina o trauma desse ser indefeso quando se tornar adulto!

Como será a cabeça de uma criança que passou anos de sua infância trancafiado em um presídio? Não entendo como isso pode ser saudável. Não entendo o que de bom uma criança pode aprender num ambiente como esse!

O mínimo que o Brasil deveria ter era uma forma eficiente de contracepção de presas. Poxa, uma injeção, que é um método super eficiente, pode ser aplicada a cada três meses e evitaria situações como essa.

Mas eles não podem dar a injeção, sabe por que? Porque se a presa não quiser tomar, eles não podem forçar! É, realmente, os direitos humanos existem bem mais para os bandidos.

Por acaso alguém se perguntou se uma criança pudesse escolher, ela gostaria de nascer e morar em um presídio? Por acaso alguém nos perguntou se queremos ser assaltados sem poder reagir? Por acaso alguém perguntou se uma pessoa de bem gosta de ter roubado algo que demorou anos para conquistar?

Não, ninguém! E sabe por que? Porque no Brasil o que realmente importa são os direitos humanos dos bandidos. Enquanto isso, continuaremos presos, atrás das grades de proteção das nossas casas, sem que a nossa opinião e vontade valha, absolutamente, nada!

Anúncios

~ por Raquel Verardi Gehl em 19/04/2010.

3 Respostas to “Crianças x Presídio: uma combinação que não dá certo!”

  1. Sou eu q pago por essa M toda ??
    Putz … E quando vão devolver isso pra sociedade ?
    Sou a favor de que preso tem que trabalhar, eu se não trabalhar não ganho comida e ‘casa’ … tem escolas pra pintar, ruas pra capinar, bueiros pra desintupir e por ai vai … alguém já dise que o ócio é a oficina do capeta … deve ser mesmo, o que uma criança aprende até os 7 anos na cadeia ? ou o que ela fez para estar enjaulada com aquele bando de pessoas (pessoas ? hum …) que merecem estar lá … radical … pode ser …

  2. é tem que dar inveção… inveção na véia … kkkk

  3. Sabe, chegou ao ponto em que não sei mais o que é castigo e o que pode ser considerado lição… vivemos num mundo onde ninguém pode estender a mão ao próximo sem ter medo de ficar sem o braço. Onde começou tudo isso? Onde foi que erramos? Tem como consertar?
    Será que a tal liberdade da qual tanto falamos se tornou anarquia? Quem consegue falar mal da ditadura ao ver o que está acontecendo com o povo nos dias de hoje? Naquela época torturavam as pessoas e escondiam os corpos… hoje, torturam as crianças e nem fazem questão de esconder nada, passam no horário nobre pois dá mais IBOPE.

    Lamentável…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: